Mudanças e continuidades na gestão urbana brasileira

Clovis Ultramari, Denis Alcides Rezende

Resumo


A partir de uma breve retrospectiva da gestão urbana brasileira, ensaiada para os anos a partir da década de 70, este artigo apresenta três fases distintas que formatam a maneira de se construir e consumir o espaço de nossas
cidades. Com base nessas fases, discute-se a eventualidade de uma quarta fase, a contemporânea, que seria caracterizada pela (re)valorização dos processos de planejamento e de realização de planos diversos. De fato, nos últimos anos, a elaboração de Planos Diretores Municipais e Planos Estratégicos tem ocorrido de forma quase que generalizada para as cidades do Brasil, sobretudo após a entrada em vigor da lei federal Estatuto da Cidade. O fato de tais instrumentos de planejamento e de gestão não aportarem idéias e atos que os diferenciem daquilo até então observado parece impedir a determinação de uma quarta fase, relegando-se para o futuro
os procedimentos verdadeiramente inovadores. O texto se estrutura primeiramente na retrospectiva mencionada, contextualiza os Planos citados e então traz as conclusões.
A fonte das análises apresentadas provém do trabalho acadêmico e profissional dos autores na realização e na crítica desses Planos

Palavras-chave


Plano Diretor Municipal; Planejamento Estratégico Municipal; Políticas Municipais; Gestão Urbana

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

R. Paranaense Desenv. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, Curitiba, PR, Brasil, ISSN 2236-5567 (online) e ISSN 0556-6916 (impresso) - revista@ipardes.pr.gov.br

Indexada em:

Dialnet